FREDERICO ROCHAFERREIRA
Membro da Oxford Philosophical Society e British Philosophical Association





A reabilitação física é considerada como um dos pilares da Medicina, mas não podemos concordar que acomode sua atividade tão somente na prática biomecânica de tratamento, muitas das quais de pouca evidência científica. Restabelecer a funcionalidade total ou parcial de um membro ou órgão lesionado é uma parte importante no conjunto da reabilitação, contudo, se as sequelas psicossociais que acompanham o paciente não tiverem da mesma forma a atenção terapêutica, o que haverá de fato é apenas a consolidação de uma atividade prática, dirigido a um fim, mas não um fim em si mesmo.

A partir de uma revisão da literatura e da experiência clínica, este artigo propõe uma reflexão quanto aos caminhos da reabilitação física e a sua prática fundamentada no protocolo biomédico.


















https://sites.google.com/a/sitefilosofico.com/filosofia/filosofia-da-alma/re.jpg