Bio

Frederico Rochaferreira (Teresópolis, 5 de agosto de 1955), nascido Frederico da Rocha Ferreira, é um escritor, filósofo e crítico social brasileiro, membro da Oxford Philosophical Society e especialista em Reabilitação pelo Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa do Hospital Albert Einstein. Seu interesse pela filosofia, simbolismo e história antiga começou na adolescência, quando leu Erich Von Däniken e Platão, no entanto, passariam mais de quatro décadas para publicar parte de suas investigações históricas e filosóficas na obra, A Razão Filosófica. Em 2016, voltou sua atenção para o emprego de manobras jurídicas com verniz de legalidade - lawfare, que abalou a política brasileira com o impeachment da presidente Dilma Rousseff, a prisão do ex-presidente Lula e a ascensão de Jair Bolsonaro ao Poder, período em que publica uma série de artigos de pensamento crítico em diversos órgãos de imprensa, como Le Monde Diplomatique, Justificando, Carta Capital e Jornal GGN, entre outros, sendo autor do artigo mais compartilhado no ano de 2019.

Pensamento Crítico

Frederico Rochaferreira é um escritor de convicções polêmicas. Crítico da prosa literária, afirma que o gênero é um inibidor do desenvolvimento intelectual, posto que é uma literatura meramente de assimilação de ideias. No campo filosófico, entende que a experiência adquirida é parte de um universo mais amplo onde prevalece no indivíduo, o conjunto de representações e comportamentos inatos, ou seja, o talento e o caráter fixado na natureza humana serão determinantes no desenvolvimento pessoal, profissional e comportamental dos indivíduos, não compactuando com o pensamento de John Locke, que na obra, Ensaio acerca do Entendimento Humano de 1690, diz que todas as pessoas nascem sem conhecimento algum, como uma tábula rasa e que todo processo do conhecer, do saber e do agir é aprendido através da experiência. Como crítico social publicou uma série de artigos expondo o viés político da Operação Lava Jato e o emprego da controversa norma anglo-saxã da dúvida razoável que justificou a condenação do ex-presidente Lula na primeira e segunda instância..


No livro, (Execução da pena em segunda instância. Fundamentos de sua inconstitucionalidade), o ex-Procurador Seccional da Advocacia-Geral da União, Carlos Valder do Nascimento, cita a contribuição de Rochaferreira ao estudo da execução da pena em segunda instância pelo standard da dúvida razoável:

“Na Concepção de Frederico Rocha Ferreira, na condenação de Lula paira uma dúvida sobre se realmente houve ou não uma combinação de votos entre os desembargadores do TRF4. Levanta a hipótese de que a condenação teve suporte na norma anglo-saxã da dúvida razoável, a mesma que baseou a sentença em primeira instância do juiz Sergio Moro.” pp. 50,51.

Com a ascensão de Jair Bolsonaro ao Poder, Rochaferreira passou a acompanhar de perto as ações do governo questionando questões fundamentais, como a liberação dos agrotóxicos, o isolacionismo internacional e a perseguição por viés político.


No início de 2020, com o advento da pandemia e as controvérsias sobre a origem do novo coronavírus, o escritor se debruça em um extenso trabalho de pesquisa traçando uma linha do tempo que resgata uma série de acontecimentos, desde os anos de pesquisa e desenvolvimento de "ganho de função" do coronavírus por cientistas chineses e americanos, aos meses que antecedem o surgimento do vírus na China, passando pelo desenvolvimento das armas biológicas de duplo uso pelas grandes potências, às acusações de parte a parte entre Washington e Pequim pela responsabilidade do vírus. Juntando as peças desse quebra-cabeça, lança em dezembro daquele ano, o livro (Covid-19. A origem do vírus feito para infectar humanos).

Bibliografia

A Ética dos Miseráveis, amazon, 2015 - A Razão Filosófica, Multifoco, 2016 - The Strange art of Thinking, amazon, 2017 - Brasil, um gigante sem cérebro, Clube de Autores, 2020 - Covid-19. A origem do vírus feito para infectar humanos, Lisbon Press, 2020 - A Marginalidade Política e Jurídica no Brasil, Clube de Autores, 2022.

Recebeu o Troféu Cora Coralina de Honra ao Mérito Literário, da Academia de Letras de Goiás, Medalha Fernando Pessoa de Honra ao Mérito e Troféu Melhores do Ano/2016, Medalha de Honra ao Mérito e Comenda Barão de Ayuruoca, do Instituto Cultural Barão de Ayuruoca e o Troféu Carlos Drumond de Andrade. É especialista em Reabilitação pelo Hospital Albert Einstein e membro da The Oxford Philosophical Society.